Desistindo da Pornografia pelo Meu Futuro Casamento

Um agradecimento especial ao Seung Kook por ter compartilhado sua história. Um jeito High Noon de viver!


Como a pornografia afetou a sua vida?

O uso da pornografia para mim estava sempre ligado à masturbação. O impacto na minha vida foi terrível. Crescendo com uma base religiosa na qual a pureza era valorizada, eu me sentia como um lixo depois de cada sessão. Quanto mais eu falhava em tentar desistir, mais e mais desamparado e derrotado me sentia. Eu não estava em integridade comigo mesmo ou com as minhas crenças e, por isso, eu me odiava.

Eu também ajudava no ministério jovem local e me sentia como um mentiroso de duas caras estando lá. Parecendo nobre, voluntariando para ajudar meus irmãos e irmãs mais novos durante o dia e à noite me afastava para um canto escuro da minha casa para fazer a ação indecente.

Fiquei com medo de que as pessoas descobrissem, fiquei tímido nos vestiários da academia e perto dos mictórios. Com medo de que, de alguma forma, as pessoas iriam saber que eu era usuário de pornô e masturbador.

Em que momento você decidiu que bastava?

Para mim, a coisa mais importante que eu queria ter na minha vida era um casamento bem-sucedido e eu sabia que o hábito da pornografia/masturbação mataria esse sonho. Eu sabia que, se quisesse ter alguma chance de realizar o sonho já incrivelmente difícil de alcançar, eu teria que me libertar. Então, quando eu tinha 19 anos, chegando perto da idade do noivado, comecei a levar a sério sobre parar.

O que ajudou você a parar?

O que fez a diferença para mim foi ter mais garra. Eu estava entrando na idade de casar e, dessa vez, tive uma estratégia que aprendi com todas as vezes que falhei antes.

Desta vez, eu parei com a masturbação subitamente, sem uma última comemoração. Antes, quando tentava desistir, eu sempre fantasiava sobre a minha última vez e como tinha sido bom, o que não ajudava a me abster.

Dessa vez, certifiquei-me de tentar limitar o quanto a masturbação era prazerosa para facilitar meu caminho para sair do hábito. E até me dei tapas para dissociar o prazer com a ação. Quanto menos e menos prazeroso era, mais eu me aproximei do dia de parar.

E eu corria muito! Isso se tornou um hábito útil.

Como é a vida agora?

A vida é incrível. Estou vivendo uma vida com propósito e construindo meu sonho todos os dias. Tenho uma linda esposa que sou livre para amar abertamente com todo o meu coração. Não tenho a distração negativa e inútil que é a pornografia e posso usar todo o meu tempo para me concentrar em criar a vida que desejo. Tenho confiança em quem sou, sabendo que agora estou alinhado com a minha integridade.

Related Articles

Responses